História da Pizza

Um pequeno relato sobre a história dessa iguaria que se tornou mania.

A pizza era um alimento de pessoas humildes do sul da Itália, quando, próximo do início do primeiro milênio, surgiu o termo picea, na cidade de Nápoles, considerada o berço da pizza.

“Picea” indicava um disco de massa assada com ingredientes por cima. Servida com ingredientes baratos, por ambulantes, a receita objetivava “matar a fome”, principalmente a da parte mais pobre da população. Normalmente, a massa de pão recebia, como sua cobertura, toucinho, peixes fritos e queijo.

Pizza Ideal

 

A fama da receita correu o mundo e chegou ao Brasil da mesma forma, por meio dos imigrantes italianos. Hoje, pode ser encontrada facilmente na maioria das cidades brasileiras.

Até os anos 1950, era muito mais comum ser encontrada em meio à colônia italiana, mas não demorou para tornar-se uma das iguarias prediletas dos brasileiros que lhe deram um toque especial, para transformá-la em algo cultural, como acontece em São Paulo. Desde 1985, comemora-se o dia da pizza no dia 10 de julho.

Foi no Brás, bairro paulistano dos imigrantes italianos, que as primeiras pizzas começaram a ser comercializadas no Brasil, por volta de 1910. Aos poucos, a pizza foi-se disseminando pela cidade de São Paulo, sendo abertas novas cantinas e pizzarias, como a Ideal.

As pizzas foram ganhando coberturas cada vez mais diversificadas e até mesmo criativas. No princípio, seguindo a tradição italiana, as de mussarela e anchovas (aliche) eram as mais presentes, mas, à medida que hortaliças e embutidos tornavam-se mais acessíveis no país, a criatividade dos brasileiros fez surgir as mais diversas pizzas.